Bem vindo ao Corredores! Esta é uma fic coletiva de Harry Potter.

Todos os eventos se passam durante o 4º livro, Harry Potter e o Cálice de Fogo.

Tomamos a liberdade de criar novos fatos sem interferir na história principal, então não se preocupe, você não vai encontrar
o irmão do Harry nem o filho do Voldemort.

Correio-coruja

corredoresdehogwarts@yahoo.com.br

Membros


Nome: Adam Maundrell



Idade: 14 anos

Casa que pertence: Corvinal

Ano: 4º ano

Varinha: pena de hipogrifo, 22 cm, salgueiro, pouco flexível

Aula que mais gosta: Feitiços

Aula que mais detesta: História da Magia

Segredo que não confessa nem sob tortura: é adotado

Sonho secreto: se tornar monitor-chefe da Corvinal, mas tem vergonha de dizer isso

Desilusão: Não ter conhecido seus pais

Quem mais admira: Dumbledore

Quem mais odeia: Cornélio Fudge

Mania: Tamborilar os dedos

Animal:



Uma coruja marrom chamada Lyz (base da coruja do site Cathie's Crazie Creations)

Nome: Beatriz Medeira


Casa que pertence: Grifinória

Ano: 4º ano

Varinha: 25cm, pena de fenix

Aula que mais gosta: Aff... são tantas

Aula que mais detesta: Runas antigas...ecaa

Segredo que não confessa nem sob tortura: Consegue se tranformar em animais, só que não sabe controlar isso ainda!

Sonho secreto: Se eu contar não realizaaa..heheheh

Desilusão: Não ter estudado em Hogwarts do 1º ao 3º anos

Quem mais admira: Dumbledore

Quem mais odeia: Draco(apesar de ser lindo) e sua turminha

Mania: Lixar as unhas

Animal:



Uma coruja chamada Lua


Nome: Dahlia Blackneil



Idade: 13 anos

Casa a que pertence: Sonserina

Varinha: Cordas de coração de Dragão, teixo, trinta e três centímetros

Aula que mais gosta: Poções

Aula que mais detesta: Transfiguração

Segredo que não confessa nem sob tortura: Adora músicas trouxas

Sonho secreto: Se tornar curandeira

Desilusão: Seus pais serem trouxas...

Quem mais admira: Lord Voldemort

Quem mais odeia: Harry Potter

Mania: Arquear as sobrancelhas

Animal de estimação:


Uma coruja preta, com olhos incrivelmente vermelhos, chamada Maddy.


Nome: Dimitri Theodorus


Idade: 13 anos

Ano:

Casa a que pertence: Sonserina

Varinha: corda de coração de dragão, ébano, 24 cm, flexível

Aula que mais gosta: Transfiguração

Aula que mais detesta: História da Magia

Segredo que não confessa nem sob tortura: seus pais são trouxas. Não que ele se sinta envergonhado, mas sabe que seria rejeitado por todos

Sonho secreto: são dois. O primeiro é montar uma banda de rock, e o segundo, tornar-se auror.

Desilusão: nunca ter conhecido seu irmão gêmeo, Athos

Quem mais odeia: O Snape, porque, apesar de ser o diretor da sua casa, ele é "arrogante e tapado", pelas próprias palavras dele

Quem mais admira: Harry Potter... ora! Ele é o menino que sobreviveu!

Mania: Cantarolar música clássica

Animal de estimação: Não possui


Nome: Ellilon Coleridge


Idade: 14

Ano:

Casa a que pertence: Grifinória

Varinha: Mogno, 22 centímetros, pêlo de unicórnio

Aula que mais gosta: Astronomia

Aula que mais detesta: Adivinhação

Quem mais odeia: seus pais, por terem abandonado seu irmão

Quem mais admira: ninguém, nenhum deles importa

Segredo que não confessa nem sob tortura: primeiro: seus pais estão internados num hospício; segundo: tem um irmão que teve de ser dado para adoção ainda bebê

Sonho secreto: encontrar seu irmão

Desilusão: ter visto seus pais enlouquecendo

Mania: não olhar nos olhos dos outros

Animal de estimação:

Um gato com pêlos vermelhos e manchas ao redor dos olhos chamado Calisto (base do gato do site Cathie's Crazie Creations)


Nome: Gevurah Magno


Idade: 15 anos

Ano:

Casa a que pertence: Corvinal

Varinha: Pena de Fênix, Redwood, 22 cm

Aula que mais gosta: Defesa contra as Artes das Trevas e Transfiguração

Aula que mais detesta: História da Magia

Segredo que não confessa nem sob tortura:Desde a morte da sua família se sente muito solitário. Mas não pretende mudar isso.

Sonho secreto:Vingar a morte de sua família

Desilusão:A morte de sua irmã e de seus pais na sua frente quando tinha sete anos.

Animal de estimação: Tepheret é uma águia preta e vermelha; um animal raríssimo e muito inteligente, domesticada por Gevurah.


Nome: Ketlyn Scoot



Idade: 14 anos

Ano:

Casa a que pertence: Corvinal

Varinha: Pelo de unicórnio, 36 cm, flexível

Aula que mais gosta: Feitiços

Aula que mais detesta: História da Magia

Segredo que não confessa nem sob tortura: É torturada pelos pais, de todos os modos. Por enquanto ela não conta para ninguém...

Sonho secreto: Montar sua própria casa, sozinha

Desilusão: Não ter uma familia como a dos outros

Quem mais odeia: O Snape

Quem mais admira: David, o filho do motorista de sua casa...

Mania: Ficar mexendo no cabelo

Nome: Scarlet Lyla



Idade: 14 anos

Casa a que pertence: Corvinal

Ano: 4º ano

Varinha: Cabelo de Veela, mogno, 22cm.

Aula que mais gosta: Defesa Contra Artes das Trevas

Aula que mais odeia: Poções

Segredo que não confessa nem sob tortura: É a vergonha da família por não ser da Sonserina.

Sonho secreto: Ser fotógrafa do Profeta Diário.

Desilusão: Não ser da sonserina, como todo o resto da sua família

Quem admira: Sirius Black

Quem mais odeia: Hermione Granger

Mania: Enrolar as pontas do cabelo no dedo

Animal de estimação:

Uma gata branca chamada Fairy

Nome: Shai Fairmonth Callaway


Idade: 15

Ano:

Casa: Lufa-lufa (apesar de achar que deveria estar na Sonserina)

Varinha: louro-vermelho, 21 centímetros, flexível, lascas de chifre de unicórnio

Aula que mais gosta: Feitiços

Aula que mais detesta: História da Magia

Quem mais odeia: Argo Filch e aquela gata insuportável dele e pessoas que fazem mal àqueles que ela ama

Quem mais admira: Minerva McGonnagal, por seu sangue-frio

Segredo que não revela nem sob tortura: nenhum, não deve nada a ninguém

Sonho secreto: se casar e ter uma penca de filhos

Desilusão: bem lá no fundo, é ver um monte de garotos se apaixonarem por ela e não ter como retribuir

Mania: importunar alunos do 1º e 2º anos

Animal de estimação:

Uma fêmea de Amasso (caso queira mais informações, leia o livro ?Animais Fantásticos E Onde Habitam? de Newt Scamander, 52ª edição) malhada de preto e branco chamada Belisama. Shai possui licença do Ministério da Magia para criar Belisama como animal de estimação.

Nome: Siegfried Bartlett
Idade: 14 anos

Ano:

Casa a que pertence: Grifinória

Varinha: 19 cm, pouco flexível, cedro, sangue de dragão cristalizado

Aula que mais gosta: Poções e Transfiguração, matérias nas quais é excepcional

Aula que mais detesta: Herbologia

Quem mais odeia: o desgraçado que tirou sua mãe e irmão dele

Quem mais admira: sua mãe, porque teve a coragem e força de ter lutado por sua família

Segredo que não confessa nem sob tortura: ele não conta a ninguém que sua mãe está em Azkaban desde seus 2 anos de idade.

Sonho secreto: tirar sua mãe de Azkaban

Desilusão: ter visto sua mãe perder a lucidez pouco a pouco

Mania: roer as unhas

Animal de Estimação: não possui

Nome: Sim Roxton


Idade: 15 anos

Casa que pertence: Corvinal

Ano: 5 ano

Varinha: corda de coração de dragão, 25 cm, pau de ferro, rígida

Aula que mais gosta: Defesa Contra Artes das Trevas

Aula que mais detesta: História da Magia

Segredo que não confessa nem sob tortura: Seus pais moram longe e ele mora sozinho

Sonho Secreto: Se tornar um grande auror

Desilusão: Seus pais terem ido morar longe

Quem mais admira: Seu pai, Magnus Roxton

Quem mais odeia: Ninguém

Mania: Estralar os dedos

Animal de estimação: Não possui

Diários





















Buttons







Links/Afiliados

* Accio Cérebro
* The Hidden Prophecy
* Expresso Hogwarts
* Portal Zonko's de Harry Potter
* Magic Spell
* Bruxo Potter
* Magic Story
* Magical Hogwarts
* Portal 3 Vassouras
* Jovens Bruxos
* Serena Parks
* Amy Griffindor

Nossos Prêmios

* 4º Lugar -- Melhor Blog de Fan-fics (Prêmio Wizard)
* 1º LUGAR -- Melhor Equipe (Destaques Pottermaníacos)
* 1º LUGAR -- Revelação de Fan-fics (Destaques Pottermaníacos)
* Destaque do mês de Maio/2005 - Bruxo Potter
* 1º LUGAR - Melhor Blog (1º Prêmio P3V)
* 1º LUGAR - Melhor Equipe (1º Prêmio P3V)
* 1º LUGAR - Melhor Blog - fics Harry Potter (Concurso Floreios e Borrões)

Concursos

O Corredores não está participando de nenhum concurso atualmente

Dollmakers

Elouai Dollmaker
Hogwarts Honey

Arquivo







Todos os personagens criados originalmente por J. K. Rowling são propriedade dela e de seus associados (Bloomsbury, Scholastic Books, Warner Bros, etc.), pois possuem direitos autorais sobre todos eles. Este site não possui fins lucrativos.


Layout por Cytrus

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

domingo, abril 02, 2006

Shai - Introdução; Parte II - Roxo.


Era terça-feira. O quinto ano da Lufa-lufa tinha aulas de Transfiguração. A profª McGonnagal estava terminando a aula.

- E eu quero que pratiquem bastante isso. É um exame comum nos N.O.M.s. Eu vou deixa-los levar esses bules de chá com vocês para praticarem. E também vou exigir um trabalho de no mínimo três rolos de pergaminho para a próxima aula em dupla.

- Ah, professora! Três rolos é muito... ? disse Maya McHannel, levantando sua mão.

- Ela sempre reclama... ? cochichou Shai para a amiga.

- O trabalho é simples. Srta. McHannel. Não terão muito trabalho, será somente um relatório sobre as reações que o bule de chá pode ter quando se tenta transforma-lo em um animal qualquer. Eu quero que tentem cada tipo de animal que se lembrarem, e anotem os que tiverem sucesso.

- E nós vamos escolher as nossas duplas, professora? ? perguntou Shai.

- Não, srta. Fairmonth. Eu vou escolher.

- Ah não professora!! Deixa a gente escolher! ? Maya de novo. Mas dessa vez a classe concordou e começou um burburinho.

- Silêncio! Quem não aceitar a dupla que eu sortear vai ficar com zero, entenderam?

Alguns ainda reclamaram, mas a maioria calou-se.

- Então vou sortear. Prestem atenção. ? a professora pegou um frasco em sua mesa e deu um toque nele com a varinha. O pote brilhou em vermelho, e então começaram a sair os sobrenomes das duplas de lá de dentro.

ABBEY e GARNET

NEIL e HEITCH

CRIMSON e SANFORD
HILLIARD e ARMSTRONG
KEEN e ANDERSON

- Aqui estou eu ? disse Lucy. Teria de fazer o trabalho junto com Julie Keen. Shai olhou para ela com uma expressão triste, então voltou sua atenção para o pote enquanto Lucy se afastava. Foi quanto uma possibilidade horrenda veio à sua cabeça. E se fosse sorteada junto com Robert? Ela olhou para o pote pensando ?Fairmonth e King não, Fairmonth e King não...?

ASHTON e WARREN
ONEILL e CHESTER
FAIRMONTH e KING

Shai quase caiu da cadeira. Ela olhou para trás, onde Robert estava sentado, e ele olhou de volta, sem expressão. Shai desejou que seu olhar matasse, então voltou-se para a frente. O pote terminou de sortear os nomes e a professora disse, sentando-se:

- Agora o resto da aula, vocês podem sentar-se junto com suas duplas e resolver detalhes do trabalho. Depois serão liberados.

Shai não se moveu. Não estava nada a fim de fazer o trabalho com Robert, preferia tirar zero. Quando ia se levantar para pedir permissão de sair da classe e não fazer o trabalho, Robert sentou-se ao seu lado e disse:

- Então. Vamos fazer esse trabalho de uma vez.

- Quem disse que eu quero fazer essa porcaria, seu idiota?

- Ah, tá com a língua afiada, heh. Não interessa, eu não quero tirar zero. Então vamos fazer logo.

Ela cruzou os braços. Ele começou a falar como deveriam fazer, parecendo uma espécie de profissional. Aquele tom frio e desprezível dele era insuportável. Depois de cinco minutos, Shai começou a se sentir realmente perturbada, e, sem mais nem menos, deu um tapa na cara de Robert, que ficou sem fala. A classe inteira parou para ver.

Ele levou a mão direita ao rosto e, passado o choque, levantou-se, olhando para Shai com aquele ar superior. Ele não falou nada, e já ia saindo de perto quando Shai perdeu totalmente o controle e partiu para cima dele. O ódio dela não podia mais ser contido. Shai tentava chutar, socar a bater em todas as partes do corpo de Robert, que era atingido vez ou outra, somente segurando os golpes dela. Quanto mais ela batia, mais parecia odiá-lo. Lucy levantou-se e segurou a amiga, enquanto o amigo de Robert segurou-o também, já que a essa altura ele estava machucando-a.

- Os dois! Já para a diretoria! ? a professora gritou, levantando-se. ? e não tentem desviar do caminho. Rápido!

Shai olhou para Lucy, apavorada. A amiga apenas fez uma cara de eu-sabia-que-ia-dar-nisso. Então voltou seu olhar para Robert e viu que um filete de sangue escorria pelo seu queixo, muito discretamente. Era pouquíssimo sangue, mas era sangue de qualquer jeito.

Ela não pôde fazer nada a não ser sair da sala junto com ele, a caminho da diretoria.

De vez em quando, Robert lançava alguns olhares em direção a Shai e vice-versa, mas os olhares deles não chegavam a se encontrar.

Quando chegaram ao escritório do diretor, ele não estava. Então ficaram esperando em frente à gárgula que guardava o escritório, em silêncio. Shai decidiu que era hora de falar. Limpou a garganta e disse, trêmula:

- Ro-obert.

- Hum.

- ...

- Não vai falar nada?

O orgulho dela comeu suas palavras naquela hora.

- Vai me pedir desculpas? ? ele disse, mas não parecia agressivo.

- É claro que não. Você começou.

- Certo.

Ela se surpreendeu que ele estivesse concordando, mas percebeu que ele não estava. Só queria pôr um ponto final naquilo.

- A-ainda temos de fazer o tr-trabalho... ? ela comentou.

- Eu sei.

Shai abaixou a cabeça. Estava quase chorando de novo. Ela tirou a faixa da cabeça, como na noite anterior. Era horrível chorar usando-a. Soluçando muito baixinho, Shai deixou as emoções rolarem, não podia mais se controlar. Logo, ela estava praticamente gritando no corredor, soluçando com muita força, com muita dor.

- Por que você tá chorando, hein? Deveria estar feliz depois desse showzinho. ? Robert disse, aproximando-se. Shai levantou os olhos úmidos para ele.

- Você... você... eu te odeio demais! Te odeio, te odeio, te odeio!

- Você me ama, isso sim! Hahahahahah!

- Seu convencido! Idiota, idiota! Eu quero sumir daqui... você... seu... eu nunca... quero que você morra! Quero que vire picadinho! Quero que evapore!

- Ah, srta. Fairmonth, cuidado com o que deseja. ? era o diretor. Shai sentiu o rosto esquentar fervorosamente. ? a professora McGonnagal me disse que os senhores tiveram uma ?pequena discussão? na aula.

- É verdade, diretor, mas foi ele quem começou tudo! ? disse Shai, apontando para Robert, que meneou a cabeça negativamente.

- Não encostei um dedo nela, professor Dumbledore. Ela praticamente voou em cima de mim.


- Por que não discutimos isso no meu escritório?

- Não será necessário, diretor. ? disse a profª McGonnagal, aparecendo apressada. O sinal para a terceira aula do dia tocou. ? eles cumprirão detenções.

- Ah, naturalmente. Mas se querem um conselho, garotos, vocês não parecem se odiar tanto assim. E srta. Fairmonth, mais uma vez, cuidado com o que deseja! ? dizendo isso, Dumbledore sorriu para Shai e disse a senha para a gárgula que pulou e deixou-o subir para o escritório.

- Vamos, vocês dois. Pelo horário, a aula de vocês agora é com o professor Flitwick. ? Shai animou-se. Ela adorava Feitiços. ? eu vou deixa-los na porta da sala e no final da aula apareçam na minha sala para combinarmos as detenções.

Assim, os três seguiram para a sala do professor. Ao término da aula (praticaram feitiços convocatórios avançados para os N.O.M.s), Robert foi falar com MacGonnagal, mas Shai esqueceu-se completamente disso, saindo da sala com Lucy para almoçar. Quando as duas sentaram-se nos seus habituais lugares na mesa da Lufa-lufa, Robert veio até elas, com uma cara amarrada.

- Você vai ter que fazer um ?serviço de limpeza? na ala hospitalar, srta. Escandalosa, mas a professora McGonnagal ainda não sabe o horário. É pra você ir na sala dela mais tarde. Eu fiquei com a parte mais difícil. Ajudar o Hagrid a limpar esterco de unicórnio. E é tudo culpa sua. ? ele disse, cruzando os braços. Shai levantou-se, fervendo.

- Minha culpa, sr. Esquentadinho? Quem foi que veio me encher o saco uma semana atrás e quase quebrou meu braço? Você começou tudo! ? alguns alunos observaram os dois, rindo.

- Só te dei o que você mereceu. Nós ainda temos de fazer o trabalho de Transfiguração, não se esqueça.

Shai abriu a boca para responder quando um aluno do segundo ano gritou: ?olha! Briga de marido e mulher!? E todos riram, até Lucy. Shai estourou e saiu correndo do salão, rumo aos jardins de Hogwarts. Ela não percebeu que Robert ficou vermelho e acompanhou-a com os olhos até ela sumir de vista.

Escrito por: Shai Callaway

sexta-feira, março 17, 2006

Fics de Apresentação - Shai Fairmonth


Okay, vocês pessoas, como já sabem, temos novos integrantes. Para que vocês fiquem conhecendo essas adoráveis criaturas melhor, cada um deles terá uma introdução. Nah, se vocês já tiverem lido as fics do concurso, já vão ter uma base, mas bom... mais fics = mais diversão ok? Ok.

E a primeira introduzida é a grã-campeã, Shai Fairmonth, que só não alcançou a nota máxima porque eu fui malvada e dei 9,5 para ela xP

Shai Fairmonth Callaway - Introdução;
Parte I - Preto.

- Que calor dos infernos! ? Shai gritou. Lucy, sua melhor amiga, que babava enquanto dormia sentada numa das poltronas da Sala Comunal, levantou num pulo.

- QUE? Incêndio?! O INFERNO! ? ela exclamou, arrancando algumas deliciosas porém muito chamativas gargalhadas de Shai. ? ah, foi você quem gritou. Ai, ai... eu vou para o dormitório. Você vem? ? como sempre, Lucy mostrava-se indiferente à maioria dos atos da amiga. Ela era uma garota muito depressiva, fechada, e só falava o que pensava quando lhe pediam. Mas ela e Shai eram melhores amigas desde o 1º ano.

- Não, lá é pior ainda, não agüento nem imaginar aquela cama quente.

- Ok. Eu vou indo. Boa noite.

Lucy retirou-se, bocejando. Shai observou-a subir vagarosamente as escadas para o dormitório feminino e então, tirando a faixa preta da sua cabeça, abriu os dois olhos, tanto o bom quanto o cego.

- Que calor... Eu tô derretendo. ? ela murmurou. Ninguém parecia sentir as coisas como ela. Lucy não falou nada, mas Shai sabia que ela não estava sentindo calor daquele jeito.


?Está faltando alguma coisa, não está?? Shai pensou. ?Que calor... talvez eu devesse ser como a Lucy. Calada, sem muita atitude. Eu sou como ela, afinal. Não... não depressiva assim. Eu nem sei mais dizer porque penso nisso.? Shai, fechando os olhos, levantou-se de repente. Sentiu que estava esbarrando em alguma coisa, mas sem se dar conta do que era, quando abriu os olhos, estava caída no chão, em cima de um garoto.

- Ah meu deus! Me desculpe! ? ela disse, saindo de cima dele. Ela ficou de joelhos, sem olhar para ele, massageando a sua cabeça.

- Huh. Você não enxerga por onde anda, sua molóide? ? Shai pensou ter reconhecido a voz do garoto, então olhou para ele, ainda no chão.

- Quem é você para me tratar assim?!

- Alguém melhor do que você. ? o garoto estendeu a mão para ajuda-la a se levantar enquanto falava. Ela segurou a mão dele desajeitadamente, e ele não conseguiu segura-la. Os dois foram para o chão de novo...

- DROGA! Sai de cima de mim! ? ela gritou, vendo que dessa vez ele não tinha chegado a cair. Estava debruçado sobre ela. Shai percebeu que aquilo era uma situação realmente constrangedora e, que se alguém aparecesse naquela hora, os dois seriam motivo de chacota para o resto de suas vidas escolares em Hogwarts. Mas ele não saiu de imediato. Ainda debruçado sobre ela, e olhando nos seus olhos, disse:

- Eu não te conheço de algum lugar, não?

Shai arqueou uma das sobrancelhas, numa expressão desconfiada. Fez menção de cruzar os braços, mas percebeu que, se fizesse isso, estaria numa situação mais constrangedora ainda.

- Isso foi uma cantada? ? ele sorriu e saiu de cima dela, dessa vez ajudando-a a se levantar do jeito certo.

- Não. Eu realmente tive a impressão de te conhecer. Jamais cantaria alguém como você. Ah... espera. Agora me lembrei. Tinha que ser.


Shai olhou bem para a cara dele, imaginando terríveis formas de faze-lo sofrer. Geralmente os garotos corriam atrás dela, não a insultavam.

- Alguém como eu? Como assim, seu...

- Alguém como você. ? ele repetiu. ? alguém como você, oras. Chata, estúpida, tresloucada?...

- AH! Como você ousa fazer isso? Você não me conhece não, moleque?

- É que sem a faixa, nem parece você. Conheço sim porque sou da sua turma, Shai. Eu sei o que você faz com os outros garotos, e eu sei do que você fez com o meu melhor amigo no ano passado.


Shai ficou quieta. Olhou bem para a cara dele. Estava começando a se lembrar dele também. Ela e Lucy nunca prestavam muita atenção nas pessoas da classe. Aquele era Robert King, a pessoa mais madura da classe. Todos pareciam crianças perto dele, ainda mais porque ele era bem alto e robusto.

- Então, Robert. Agora me lembro de você também. E do seu amigo. Sinto muito, mas eu não fico com quem eu não quero.

- Ah, é claro. Mas faz as vítimas sofrerem antes disso.

- Não vou discutir com você, Robert... Estou com muito calor hoje, e preciso ir tomar um banho. Se eu estivesse com paciência, adoraria mandar você comer bosta de dragão. Boa-noite.

- Boa-noite, nada. Volta aqui. ? ele segurou o braço dela enquanto ela se virava. Shai revirou os olhos.

- OLHA AQUI, EU JÁ DISSE QUE NÃO TO COM PACIÊNCIA.

- Não interessa. Quero conversar.

- CONVERSAR COM UM TROGLODITA COMO VOCÊ? IMPOSSÍVEL! ? ela estava expelindo todo o ar dos seus pulmões naquela gritaria.

- Pare de gritar. Parece uma galinha botando um ovo.


Ah, aquela foi demais.

- ME SOLTA, SR. KING! ? ela sabia que ele não gostava quando chamavam-no assim. Havia reparado nisso no terceiro ano, quando a profª McGonnagal chamou-o no meio da aula de Poções. Mas aquilo só serviu para que ele apertasse ainda mais o braço dela. Ela colocou a mão livre por cima da dele, tentando soltar os dedos.


Eles ficaram naquela briga por mais 10 minutos, quando Shai se cansou de tentar abrir a mão de Robert e ninguém apareceu para ajuda-la. Já era tarde da noite. Ela abaixou a cabeça, cansada, e relaxou o corpo.

- Me deixa ir. Você tá me machucando. Por favor. ? já com o orgulho ferido, sentindo-se uma bonequinha nas mãos de Robert, Shai disse. Mas ele não soltou. Ela levantou os olhos para ele, e pensou ter visto um brilho passar pelos olhos cor de mel do garoto. Mantinha uma expressão séria, indecifrável.

- Não.

- Por favor... O que você quer de mim? ? ele apertou ainda mais o braço dela. Pelo visto, o sr. King tinha muita força. Shai quase gritou com a dor e sentiu lágrimas virem aos seus olhos. Ele estava machucando ela mais por dentro do que por fora. Shai era orgulhosa demais para passar por isso, mesmo que não houvesse ninguém mais naquela sala escura naquele momento.

- Eu quero que você prometa que nunca mais vai machucar alguém do jeito que você fez com o meu amigo. E eu espero que cumpra sua promessa, srta. Fairmonth.

- Você fala como se fosse superior a mim... mas não é. Você é igual a mim. Você tá me machucando! Me larga...

- Não, até você prometer. ? ele apertou mais ainda. Ela sentiu que mais um pouco e teria seu braço quebrado.


Ela abaixou a cabeça, deixando seus cabelos cobrirem as lágrimas que estavam rolando. ?Não vou prometer.? Ela pensou, então sentiu que Robert estava levantando sua cabeça, devagar, com uma mão no queixo dela e a outra ainda apertando o braço, forçando-a a mostrar seu rosto para ele. Ela olhou para algum ponto no chão ao lado dele. Não ia olha-lo nos olhos. Seria o cúmulo da humilhação.

- Está chorando, Shai. ? ele disse, limpando o rosto dela com o dedão. ? que patético.

Robert soltou-a. Ela segurou seu braço quase ferido, e, parecendo um predador acuado, disse:

- Eu te odeio, Robert. Eu te odeio mais que tudo na minha vida e um dia vou me vingar de você por isso.

- Há-há-há.

Ela ficou com mais ódio ainda e desatou a correr para o dormitório, secando as lágrimas.


No dia seguinte, durante o café da manhã, todos comentavam sobre a iminente chegada das Delegações de Beauxbatons e Durmstrang. Shai estava curiosa sobre o que estaria por vir, mas naquela manhã, só o que ela queria era enforcar Robert. Porém, Lucy, que já sabia de tudo o que tinha acontecido, estava contendo a amiga de partir para cima dele. O sr. King, por acaso, agia como se nada tivesse acontecido.


Assim se seguiu uma semana e meia. Shai continuava querendo matar Robert, mas como os N.O.M.s eram naquele ano, ela tentava estudar mais nas horas vagas junto com Lucy. Nem mal o período letivo havia começado, os professores já tinham dobrado os deveres. Ao final daquela semana, Lucy já estava começando a ficar estressada com o excesso de deveres, mas Shai tinha a maioria deles pronta. Ela evitava ficar sem fazer nada, porque sempre acabava pensando demais nas horas vagas. E pensava em maneiras de fazer Robert sofrer e humilha-lo, então, fazia os deveres com toda a atenção. Mas nada mudava, Robert continuava fingindo que nada havia acontecido. Era irritantemente desesperador.


Escrito por: Shai Fairmonth
Postado por: Elli Coleridge

domingo, fevereiro 26, 2006

Retornandooo...


Finalmente! Depois de alguns meses fora do ar, por causa de problemas com o weblogger, o Corredores de Hogwarts tem orgulho de voltar completamente reformulado. Temos muitas novidades... Começando pelo que, imagino eu, seja a curiosidade de todos... o Concurso de Fics.

Nós quebramos muito nossa cabeça pra poder montar um esquema bom pra escolher os novos membros. Tínhamos uma idéia, mas tivemos de abandoná-la. A idéia era a do membro escolhido por nós. Mas não entraremos em detalhes...
Num impasse, resolvemos admitir duas pessoas escolhidas pelo público. Segundo problema surgiu, já que três personagens tiveram pontuações boas, cada um chamou nossa atenção de uma maneira diferente.
Finalmente, quebramos o que havíamos dito anteriormente, e decidimos admitir os três personagens com melhor pontuação, os três que nós havíamos gostado mais. Eu não poderia estar mais orgulhoso de anunciar que...

Ketlyn Scoot (nota final: 9,0)
Shai Fairmonth (nota final: 9,9)
Siegfried Bartlett (nota final: 9,5)

São os novos membros do Corredores de Hogwarts. A Shai quase que levou um 10 redondo, seria a escolha inicial de qualquer maneira. Parabéns aos três, são personagens maravilhosos que terão enorme importância na fic de agora em diante.

Segunda novidade... temos agora um novo template, novos buttons e novas dolls. O template e os buttons foram feitos pelo Cytrus (Dimitri). As dolls foram uma parceria da Scarlet (Wendi) com a Elli e o Cytrus também. Há também novos templates para cada diário. Espero que vocês gostem do novo visual do Corredores. Estamos entrando numa fase bastante sombria da história, e o template reflete isso.

E terceira e última... a Desirée mudou de nome. Não perguntem os motivos XD
Aí está a fic explicando tudo...

Pequena Mudança

Desi entrou no salão comunal da Sonserina e se assustou com quem viu ali... seu pai, estava parado diante dela, com uma expressão bastante contente.

- Bom dia... ? disse ele, com o mesmo sorriso bondoso, e um brilho estranho nos olhos.

- Bom dia, papai... o que faz aqui? Como pôde entrar em Hogwarts...? ? disse ela olhando para ele assustada. ? Você nem é um bruxo... ? sussurrou. O pai então soltou um sorriso maníaco, e a levou para fora, puxava seu braço e a machucava muito... ele levou-a próximo ao lago.

- Dahlia...

- Como?

- Dahlia Blackneil... finalmente poderei chamá-la assim! ? disse o pai sorrindo.

- Eu não estou entendendo... o que quer dizer com isso?

- Ah querida, tenho que contar-lhe uma história muito longa... há treze anos atrás... a família Blackneil, trabalhava para o Lord das Trevas, e quando ele foi destruído, nossa família decidiu mudar o nome, para conseguir fugir das garras do Ministério. Mudamos para o mundo trouxa, mas você foi a única que nos trouxe orgulho caindo na Sonserina... quanto pesar, Duane e Diana nos trouxeram...

- Quem são?

- Suas irmãs... o nome Leprevost, nada mais é do que uma farsa, ou acha que as três filhas de um casal trouxa, teriam a capacidade de serem convocadas a Hogwarts, e acha que acabaria na Sonserina se fosse trouxa??

- Mas, então... eu não me chamo Desirée?

- Não!! Nunca se chamou... você se chama Dahlia, e agora poderemos voltar a chamá-la assim... pois o Ministério acabou de atestar a morte dos membros da família Blackneil... e agora poderemos voltar a usar nosso nome... seu nome na ficha já foi mudado, e os professores sabem que é uma Blackneil agora... ? disse ele rindo, cada vez seu sorriso se tornava mais maldoso. O pai aparentava ter uns 35 anos, seus cabelos loiros e lisos, e seus olhos castanhos, deixavam-no parecido com Gustavo, e isso deixou Dahlia contente.

- Sim! Dahlia, melhor do que meu falso nome! ? abraçou o pai e se levantou. ? Se era isso... tchau papai, nos veremos depois! ? disse se retirando.

terça-feira, dezembro 13, 2005

Em Construção


Devido a problemas do weblogger.com.br, o Corredores mudou para o blogspot.com. Porém ainda estamos acertando detalhes e em breve o Corredores será parcialmente renovado e os resultados do concurso de fics sairão. Por favor tenham paciência.

Equipe Corredores




<body>